Uma imitação de soneto: Dentro e Fora do Universo

Na exata hora, o segundo tempo acaba e lê-se o placar final
E ficamos sabendo qual o resultado de tudo no século findo
E quais as perspectivas para o dia seguinte que se iniciou ontem

Por incrível que possa ser os dias se parecem, mas não iguais
As pessoas são diferentes, os olhos, o jeito de ver as coisas,
Analisar como estão distribuídas, postas cada uma em seu lugar,
Tem uma particularidade que só aquele SER pode ser/perceber…

Engraçado dizer, nem todos sabem, cada vida desta vida, embora
Vivida, não importa a intensidade, é um returno meio misterioso
Que demoramos uma fração de tempo para entender a razão

Igual a tudo que é matéria e se recicla até voltar ser energia
E ela – a energia – própria se consome num esforço vital da vida
E nesse fenomenal ciclo, que nunca se acaba, a energia termina
Se transformando em luz e ilumina tudo dentro e fora do Universo.

><>O livro “Imitações de Soneto – Ou de falar Pantanal” ainda está à venda. O amigo, colega ou companheiro que deseje ter um exemplar basta entrar em contato pelo mensagens do Facebook.com/joaobosquocartola.

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR
nas redes sociais: @joaobosquo

Você pode gostar...