Violinos, violas e contrabaixos festejam 47 anos da UFMT

O programa “UFMT Com A Corda Toda” realiza espetáculo no Teatro Universitário com alunos e mestres do projeto que só não foi perfeito por conta da chuvarada

Por João Bosquo | Um programa para a segunda-feira, no início da noite foi o que a UFMT organizou para não competir com os já rotineiros megas eventos, shows nacionais de fim de semana na nossa Cuiabá. O concerto de final de ano do Programa ‘UFMT com a Corda Toda”, com participação dos alunos do curso de violino, violas e contrabaixos aberto à comunidade aconteceu nesta segunda-feira, 4, no Teatro da UFMT com entrada franca. Enfim, tudo para superlotar o teatro, mas alguém esqueceu de conversar com São Pedro e um aguaceiro caiu arrefecendo essa expectativa.

A coordenadora pedagógica do curso, professora Rúbia Naspolini Yatsugafu, em sua fala de abertura, destacou a “baita chuva” que estaria prejudicando inclusive a chegada de alguns alunos que usam moto. Imagina. Se na abertura do programa ainda se via bastante lugares vagos eles foram sendo ocupados ao longo do espetáculo.

Outra falha, não por culpa ou omissão dos coordenadores do evento, foi a não confecção da programação em folders, mas por responsabilidade exclusiva do presidente usurpador, golpista Michel Temer e sua malfadada reforma da previdência e que levaram os trabalhadores servidores técnicos da gráfica a cruzarem os braços. Daí a omissão por conta deste repórter de alguns nomes de solistas e regentes que participaram do evento.

O roteiro do espetáculo iniciou-se com apresentação da Orquestra Cuiabana de Choro, também um projeto de extensão da nossa UFMT, no foyer recepcionando os visitantes. No palco, o espetáculo abre com a Camerata Cuiabana, tendo a regência de Adriano Moura e como solista o aluno Gabriel Neiming, que recebe uma bolsa de estudo pelo seu talento. As peças (ou parte das peças) apresentadas foram Concerto para Violino em Si Menor , Op.35, de Oskar Rieding, um de suas peças mais conhecidas, composta no começo do século 20. Depois, claro, não podia faltar, Vivaldi, Antônio Vivaldi, com uma de suas peças das Quatro Estações: Concerto em Dó Maior RV 110.

Na sequência, o Grupão de Violas, violoncelos e contrabaixos, sob a regência do professor Oliver Yatsugafu, que executou “Há muito tempo’, de T.H. Bayly, “Coro do Judas Macabeus, de G. F. Handel, “Minueto II”, de João Sebastião Bach, “Allegretto”, “Moto Perpétuo” e “Allegro”, de S. Suzuki e as canções folclóricas “Oh vinde, crianças” e “Canção ao Vento”.

Depois sobe ao palco “UFMT em Cordas”, que apresentou “Concerto para Viola e Orquestra, TWV 51:G9 – II Alegro”, tendo como solista Diego Monteiro, na viola, e “Pequena Serenata Noturna, K. 525 – Allegro I”, de Mozart, outro que não podia faltar, claro.

A Orquestra Cuiabana de Choro, agora no palco, toca duas músicas constante do primeiro CD do grupo, composta por Eduardo Fiorussi, “Conversa de Jacaré” e “Chorando em Cuiabá”.

Para encerrar a programação o Grupo de Violinos, que apresentou as peças “Concerto nº5: I Allegro Moderato, de F. Seitz, “Gavotte”, de J. S. Bach, “Os dois granadeiros”, de R. Schumann, “Coro dos Caçadores”, de C. M. von Weber, “O Fazendeiro Feliz”, de Schumann, “Minueto I”, de J. S. Bach, “Allegretto”, “Moto Perpétuo” e “Allegro”, de S. Suzuki, e por fim “Canção do Vento”, folclore. Nesta parte cada peça era complementada com uma parte dos alunos. Começa com meia dúzia, na primeira, mais um tanto na segunda até chegar a formidável mais de uma centena de participantes, com destaque para os pixotinhos.

Pra fechar todos aqueles que se apresentaram anteriormente, inclusive o grupo de Choro para uma emocionante execução de “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira, com o coro da plateia.

O programa UFMT Com a Corda Toda, coordenado pelo professor Oliver Yatsugafu, é constituído pelos projetos José Leite com a Corda, Orquestra Chiquitano com a Corda Toda, Campus com a Corda Toda, UFMT em Cordas, Orquestra Cuiabana de Choro e Em rede.

O programa tem dois objetivos: a formação musical de crianças, jovens e adultos em violino, viola e violoncelo; e a formação docente e performática dos alunos dos Cursos de Bacharelado e Licenciatura em Música da UFMT. Atualmente o projeto conta com a participação de 300 alunos.

O caro leitor amigo deve estar a perguntar, como o repórter descobriu essa pauta? Descobri pois fui convidado pela minha neta, Amanda Mayra, que também estava lá, com a corda toda faceira tocando violino.

O concerto abre a programação de festejos dos 47 anos da Universidade Federal de Mato Grosso que prossegue com o Coral da UFMT apresentando na sexta (8) e no sábado (9), às 20h, no Teatro UFMT, a cantata profana “Carmina Burana”. O ingresso desta vez é dois litros de leite.

João Bosquo

João Bosquo, poeta e jornalista, editor deste blogue NAMARRA.COM.BR

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *